Permanência Estudantil Na Educação Superior: Proposições A Partir Do Conceito De Educação Para Cidadania Global Da Unesco

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Pricila Kohls Dos Santos
Marília Costa Morosini
Enviado: May 9, 2017
Publicado: Nov 10, 2016

Resumen

O presente estudo objetiva a proposição de subsídios que contribuam para permanência de estudantes universitários a partir da concepção de professores brasileiros acerca dos princípios da educação para a cidadania global (ECG), da Unesco. Embasa esta proposição a necessidade de refletirmos que, neste século, a educação superior no Brasil, está marcada pela extraordinária expansão do acesso, não acompanhada, na mesma medida, pela permanência do estudante e de propormos possíveis fatores que possam subsidiar um acesso e uma permanência necessários ao desenvolvimento do pais. O processo de triangulação se consolida com a metodologia de campo, de caráter qualitativo, e que selecionou professores, do ensino superior, de diversas áreas do conhecimento, para coletar sua percepção sobre a formação do cidadão global. Para tal, foi aplicado um questionário (pré-testado), online, em 2015-2016 com docentes da educação superior. A pesquisa respeitou os princípios da Ética da instituição e os sujeitos participaram mediante Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A análise dos dados foi pautada em princípios de análise textual discursiva (Moraes e Galiazzi, 2007), através de movimentos de desconstrução, fragmentação e desorganização para então estabelecer novas compreensões. Nos resultados da pesquisa destacamos algumas proposições possíveis para subsidiar a permanência dos estudantes na educação superior, fundamentamo-nos nas recomendações da Unesco para o desenvolvimento da educação para cidadania global e tomando como ponto de partida a visão de docentes da educação superior sobre este novo papel na universidade. Percebe-se que, embora este seja um tema discutido, ainda há uma consciência, expressa nas respostas dos participantes, de que a educação, mesmo em instituições de ensino superior, está voltada para a função ensino, em outras palavras: os docentes perpetuam o paradigma da formação estudantil no qual predomina ensino. Nesse sentido, os resultados desta análise apontam duas proposições basilares: a necessidade de a educação voltar-se ao paradigma de aprendizagem; e a consideração de que a formação para um cidadão global implica em responsabilidade compartilhada dos diferentes níveis e atores da educação superior, seja a gestão institucional, a formação do professor, e o currículo.

Palabras clave

Educação Superior, Educação para cidadania global, Permanência do estudante, UNESCO.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Cómo citar
Dos Santos, P., & Costa Morosini, M. (2016). Permanência Estudantil Na Educação Superior: Proposições A Partir Do Conceito De Educação Para Cidadania Global Da Unesco. Congresos CLABES. Recuperado a partir de http://revistas.utp.ac.pa/index.php/clabes/article/view/1425