Expectativas de carreira em universitários

Reivani Chisté Zanotelli Buscacio, Adriana Benevides Soares

Resumen


 As expectativas geradas em um contexto social em franca mudança podem repercutir não só no processo de decisão da carreira do estudante, mas também no desenvolvimento do seu percurso acadêmico/profissional. Nesse contexto, na transição do Ensino Médio para o Ensino Superior, o aluno se vê obrigado a escolher uma carreira em um momento da vida, reconhecidamente conturbado, no qual, muitas vezes, ainda não se sente preparado. Assim, este estudo objetivou identificar as expectativas de estudantes relacionadas à escolha profissional e reconhecer as influências sociais subjacentes às escolhas adotando como referencial teórico as cinco categorias de influência social: coerção, referência, legitimidade, recompensa e informação. Responderam uma entrevista semiestruturada cinco estudantes, de ambos os sexos, entre 18 e 32 anos de idade, de períodos iniciais (entre o 2º e o 5º) abordados nos campi de universidades públicas e privadas do estado do Rio de Janeiro. As entrevistas foram gravadas com permissão dos sujeitos e, em seguida, transcritas. Foi utilizada metodologia qualitativa de Análise de Conteúdo para análise dos dados. Após a análise das falas dos estudantes, três categorias se destacaram no processo de escolha da carreira: informação, referência e autoconhecimento. Pode-se concluir que os estudantes mostraram ter expectativas pouco fantasiosas, quanto à carreira que escolheram seguir, não deixando-se influenciar pelo discurso social ainda conservador. Tal comportamento pôde ser observado a partir do movimento exploratório, de busca de conhecimento e informações sobre a carreira – categoria informacional. Entretanto, nota-se uma forte influência dos pais, percebida pelos estudantes, seguida de professores e amigos, ambos na categoria referência. Ademais, o crescente reconhecimento das próprias características, necessidades e desejos, categoria denominada aqui como autoconhecimento, reforça a importância do conhecimento de si mesmo no processo de escolha profissional e tende a contribuir para uma escolha mais realista da carreira, sendo essa a principal contribuição desse estudo. Entre as limitações do estudo, verifica-se um número pequeno de sujeitos entrevistados, conduta que torna o resultado pouco generalizável. Outro aspecto que deve ser considerado é o fato de que na amostra deste estudo prevaleceram participantes de classe social média e alta o que pode ter contribuído para um processo de escolha de carreira de forma mais confortável, voltado para seus próprios desejos e necessidades uma vez que desfrutam de boa condição socioeconômica e não precisaram, até o momento, trabalhar para se manter.

Palabras clave


Expectativas; Estudantes Universitários; Escolha Profissional; Carreira; Estudo Qualitativo

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Los textos generados en la Sección Congresos CLABES son publicaciones de acceso abierto mostrados bajo licencia CC BY-NC-SA Creative Commons Atribución - NoComercial - Compatitr Igual 4.0 Internacional 

 




© 2016 Portal de Revistas de la Universidad Tecnológica de Panamá
Este sitio es un componente del proyecto UTP-Ridda2
Utilizando Open Journal Systems