Sitiando Formas Contemporâneas De Incentivo E Acesso Ao Ensino Superior No Brasil: Algumas Considerações

Marta Von Dentz, Francisco Arseli Kern, André Michel Dos Santos, Betina Alves Graeff

Resumen


As formas contemporâneas de incentivo e acesso ao Ensino Superior brasileiro são em considerável proporção permeadas por configurações globalizantes. Esta interferência global causa mudanças nas políticas e nas práticas educativas nacionais (DALE, 2004). Os efeitos sobre o Ensino Superior em geral, se dão por vias indiretas, por influências sobre o Estado e sobre o modo de regulação que a globalização possui (DALE, 2004). Essa perspectiva, entre outros pressupostos, enfatiza “a centralidade da economia capitalista no processo de globalização, entende o global como o conjunto de forças econômicas que operam supranacional e transnacionalmente, e discute os processos que levam à imposição de prioridades por parte de alguns Estados sobre outros” (AFONSO, 2003, p. 41). O crescente papel de organizações internacionais (Banco Mundial, OCDE, UNESCO, etc.) tem desafiado a capacidade do Estado contemporâneo brasileiro. Tais influências redefinem o sistema educacional, com maior incidência no final dos anos de 1980 e década de 1990, as quais estão se consolidando neste século XXI. Sendo assim, em que medida a constituição deste cenário perfaz as novas formas de incentivo e acesso ao Ensino Superior no Brasil? Que debates têm sido produzidos em torno desta questão? As problematizações antepostas oportunizam, neste breve estudo, sitiar este debate na contemporaneidade. Para tanto, operamos com a argumentação de que o Ensino Superior brasileiro é constantemente redimensionado a partir de interesses antagônicos, sobretudo econômicos e mercadológicos. Tomando como ponto de partida estudos, leituras, realizadas acerca de políticas e programas de incentivo e acesso ao ensino superior e outros aportes teóricos críticos - instrumentalizados metodologicamente pela via qualitativa - propomos organizar este aprofundamento em três momentos. Inicialmente, produziremos uma breve historicização do Ensino Superior brasileiro, contextualizando as formas de incentivo e acesso a este Ensino implementadas em nosso tempo. A seguir, em um exercício de mapeamento, buscaremos visualizar a expansão do Ensino Superior enquanto dados estatísticos encontrados em relatórios técnicos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Ao final, sistematizaremos algumas interrogações críticas acerca deste cenário, posicionando-o na perspectiva da “educação para além do capital” sinalizada por István Mészáros (MÉSZÁROS, 2005) e inserida na “cultura do novo capitalismo” aprofundada pelo sociólogo Richard Sennett (SENNETT, 2006). Neste breve exercício, temos como objetivo “sitiar as formas contemporâneas de incentivo e acesso ao Ensino Superior Brasileiro” contribuindo assim nos debates referentes ao incentivo, acesso, permanência e redução do abandono no Ensino Superior brasileiro.


Palabras clave


Ensino Superior brasileiro, Acesso, Expansão, Permanência, Evasão.

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.



© 2016 Portal de Revistas de la Universidad Tecnológica de Panamá
Este sitio es un componente del proyecto UTP-Ridda2
Utilizando Open Journal Systems