Autoavaliação Institucional: Subsídio Para A Promoção Da Permanência De Estudantes De Cursos De Graduação Em Saúde

Marion Creutzberg, Maria Inês Vitória, Denizar Melo, Hélio Bittencourt, Alam Casartelli, Luciano Castro, Marcos Diligenti

Resumen


A autoavaliação institucional, prevista no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), é utilizada como ferramenta de qualificação dos cursos de graduação e, portanto, de promoção da permanência dos estudantes universitários. O estudo tem como foco dez cursos de uma Universidade no sul do país e tem por objetivo analisar e avaliar os fatores de insatisfação e de satisfação relativos aos cursos e relacioná-los com a evasão, a permanência e o êxito acadêmico dos discentes. Considerando, também, a contextualização socioeconômica, o estudo fundamenta-se na articulação entre o planejamento institucional, a gestão pedagógica dos cursos e a autoavaliação, com foco nesta última, como estratégia de permanente aperfeiçoamento dos processos que diminuem a evasão e promovem a permanência dos estudantes nos cursos da Saúde. A investigação integra o projeto “Autoavaliação na graduação e na pós-graduação: estudos sobre a complexidade do ensino e da aprendizagem e acerca do papel formativo da avaliação”, aprovado pelo parecer do Comitê de Ética em Pesquisa CEP/402.527. É um estudo retrospectivo, com métodos descritivos de abordagem quantitativa e qualitativa, com pesquisa documental e em banco de dados relativos à autoavaliação e aos índices de evasão, êxito acadêmico e permanência, no período de 2012 a 2017. As categorias resultantes da análise foram: os fatores de satisfação e de insatisfação de discentes com as disciplinas; os fatores de satisfação e insatisfação de formandos com o projeto pedagógico dos cursos; a relação entre número de matriculados, evasão, sucesso e permanência nas disciplinas e nos cursos. Resultados indicam que os fatores de satisfação e de insatisfação estão relacionados à organização e à percepção de relevância das disciplinas, aos procedimentos didáticos, à avaliação da aprendizagem, à ação dos docentes e com a convivência nas disciplinas. Temas como estrutura curricular, inserção em cenários de prática, processos acadêmicoadministrativos são contributivos dos níveis de satisfação dos formandos com o curso. Entende-se que a compreensão de fatores de (in)satisfação e o planejamento e a implantação de estratégias que qualifiquem as disciplinas e os cursos são essenciais para a promoção da permanência e a conclusão dos cursos na área da saúde.

Palabras clave


Educação Superior; avaliação institucional; autoavaliação institucional; evasão universitária; curso de graduação na área da saúde.

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Los textos generados en la Sección Congresos CLABES son publicaciones de acceso abierto mostrados bajo licencia CC BY-NC-SA Creative Commons Atribución - NoComercial - Compatitr Igual 4.0 Internacional 

 




© 2016 Portal de Revistas de la Universidad Tecnológica de Panamá
Este sitio es un componente del proyecto UTP-Ridda2
Utilizando Open Journal Systems